EmiratesAdidas
Real Madrid - Barcelona

Sergio Ramos: “Se o que queriam era equilibrar a Liga, conseguiram-no”

NOTÍCIA | 23/03/2014

Sergio Ramos falou aos meios de comunicação após o encontro da Liga com o Barcelona: "Há que digerir o resultado e virar a página. Se o que queriam era equilibrar a classificação da Liga conseguiram-no”. 
Não são desculpas, é a realidade. Todos temos direito a enganar-nos, mas a dada altura o descaramento é tremendo. Há coisas contra as quais é impossível lutar. Esperemos que aqueles que têm de tomar nota o façam e que nos deixem lutar pelos títulos".

“Foi um Clássico com muita tensão e muitos golos, e não há que procurar desculpas. Sempre que vivemos este tipo de jogos dá-se o caso de haver um protagonista. Não costumamos falar dos árbitros mas para o bem do Real Madrid e do futebol esperemos que Undiano não volte a apitar-nos no resto da temporada, porque acaba sempre por acontecer alguma coisa. Primeiro no Camp Nou e agora no Bernabéu”.

As jogadas polémicas
“Já vi as repetições. Tal como digo uma coisa, digo outra. O penálti sobre Cristiano parece-me ser fora da área e não admoesta Alves. No de Xabi há contacto mas não me parece que seja para penálti. E a minha expulsão é precedida de fora-de-jogo de Neymar e não chego a tocar-lhe. Ele procura o contacto comigo. Travei porque prefiro que façam o empate a três do que ser expulso e deixar a equipa com 10. O clube vai recorrer, mas olhando para tudo isto, é como se não o fizesse”.

Foi apenas mais um jogo e foram três pontos. Esperemos continuar a somar vitórias na quarta-feira frente ao Sevilha.

“Temos de recuperar-nos e não vamos a ficar a lamentar-nos. Aquilo que aconteceu hoje foi visto por toda a gente. Regressas a casa com a sensação de impotência de que podíamos levar algo mais. Se o que queriam era equilibrar, conseguiram-no, mas o Real Madrid vai continuar a lutar para tentar ganhar a Liga".

A nomeação de Undiano Mallenco
“Surpreendeu-me ter sido ele o escolhido. É para isso que há gente que tem de tomar medidas. Há determinados árbitros que estão num certo nível e outros que estão acima. Nestes espectáculos em que há tanta coisa em jogo há que tentar escolher os melhores que temos. Há que entregar este tipo de jogos a pessoas com maior experiência ou mais preparadas".

"A derrota de hoje foi uma pena porque era um passo muito importante, mas há coisas contra as quais não se consegue combater e há coisas que são premeditadas. Não se pode fazer nada. Quando és a maior equipa do mundo existe muita inveja. E quando tens a oportunidade de conseguir uma diferença de pontos significativa há coisas contra as quais não se pode lutar".

"Foi um Clássico com muita intensidade e ritmo, com muitas fases em que eles dominaram e nós também. Mas quando ficas com menos um jogador frente a um Barcelona que tem uma elevada percentagem de posse de bola tudo se torna mais complicado".

Balneário cansado
“Como capitão sou o primeiro a dizê-lo. Já chega de nunca falar. Basta. Não se trata de chorar, nada disso. Se ganham de outra forma, cumprimentamo-los. Há que saber ganhar e perder mas chega um momento em que o balneário se cansa. Não tenho de dizer nada à Federação. Sánchez Arminio é quem deve tomar as decisões. E para bem do Madrid esperemos que Undiano não apite a final da Taça".

“Se Ronaldo diz que não querem que ganhemos a Liga é porque todos pensamos o mesmo. Não é só Cristiano que o pensa. O Real Madrid chegou até aqui por mérito próprio. Estamos obrigados a lutar e vamos tentar consegui-lo. Se nos colocam obstáculos teremos de lutar contra eles, mas há gente com muita responsabilidade no nosso país e neste desporto para tomar decisões”.

Pesquisar