EmiratesAdidas
Real Madrid - Fenerbahçe Ulker

96-87: na final da Euroliga!

Ver galeria

CRÓNICA | 15/05/2015 | Edu Bueno

O Real Madrid derrota o Fenerbahçe depois de uma grande exibição no segundo período (35-14) e vai disputar o título com o Olympiacos.
  • Euroleague
  • Meias-finais (Final Four)
  • Sex, 15 Mai
Palácio dos Desportos
96
87
O Real Madrid apurou-se para a final da Euroliga graças a uma vitória sem contestação sobre o Fenerbahçe Ulker. Os brancos rubricaram uma brilhante actuação colectiva, com um segundo período decisivo, tendo chegado a dispor de uma vantagem de 27 pontos. Destacaram-se Ayón (18 pontos, 7 ressaltos, 6 assistências e 30 de valorização), Rivers (17 e 5/6 triplos) e Nocioni (12-18 de valorização). O Madrid vai discutir o título diante do Olympiacos, na reedição da final de Londres 2013. Há 40 minutos a separá-los da Nona.

O arranque deixou adivinhar a tónica daquela que estava a ser uma das Final Four mais equilibradas dos últimos tempos. O Fenerbahçe entrou mais acertado na meia-final, liderando o marcador até aos 5' devido ao maior acerto em lançamentos de curta distância (6-8). Reyes ia para o banco com duas faltas pessoais ao mesmo tempo que Sergio Rodríguez aparecia em campo. Com a sua presença, o Madrid ganhou clarividência no ataque. Rudy e ele (10 pontos entre ambos) recuperaram a iniciativa nos minutos seguintes (18-15). Vesely (8 pontos) e um cesto sobre a buzina de Preldzic mantinham o equilíbrio (20-21, min. 10).

O período perfeito
O que iria suceder no segundo acto está ao alcance apenas de equipas com algo de especial. Já tinha sucedido na meia-final de Milão diante do Barcelona e esta noite repetiu-se. Os homens de Obradovic foram literalmente varridos do campo graças a uma defesa superlativa e uma exibição nos triplos (5), que reduziram à mínima expressão os Bogdanovic, Bjeliça, Vesely e companhia. Era o Madrid em estado puro.

Apareceu 'Titã' Ayón, dono e senhor da zona restritiva. Nem Erden nem Vesely conseguiam travá-lo (16 pontos, 5 ressaltos e 24 de valorização ao intervalo). Juntou-se-lhe um Nocioni muito agressivo, que contagiou o resto dos companheiros e revolucionou a partida graças à sua intensidade (8 pontos e 4 ressaltos). O Chacho ligou, então, o turbo, Maciulis fez o trabalho sujo e Rivers acrescentou a execução da linha de três pontos com um espectacular 4/4 e uma grande defesa sobre Bogdanovic (3 pontos), resolvendo o encontro com um parcial de 35-14 e indo para intervalo em vantagem por 55-35.

Será a terceira final consecutiva do Real Madrid.

Para desepero dos numerosos adeptos turcos, que rivalizaram em número com os madridistas sendo as duas claques que contaram com representação mais numerosa no Palácio, os brancos prosseguiram com o seu recital desde a linha de 6,75 m com mais três cestos. O último, de Carroll, deixava-os com uma vantagem de +27 (64-37, min. 23). Com Ayón e Nocioni a recuperarem forças no banco, o Fenerbahçe tentou dar outra imagem de forma a não dar por terminada a sua primeira presença numa Final Four. Goudelock, Bogadanovic e Vesely lideraram um parcial de 7-20 (71-57, min. 39).

Sentença
O regresso do trio da noite: Nocioni (descomunal desarme de lançamento ao MVP Bjeliça), Ayón e Rivers acabou com as esperança de um adversário que tinha levado o encontro para uma dimensão física a roçar a ilegalidade. O extremo norte-americano acertou o seu quinto triplo, estabelecendo um novo recorde num jogo da Final Four (5/6). Com tudo decidido, os homens de Laso souberam aguentar a dureza de um adversário que em momento algum conseguiu travá-los. Llull, com o 14º triplo dos brancos, fechou a passagem à final. O madridismo desfrutou de outro grande jogo da sua equipa (96-87, min. 40). O Olympiacos é o derradeiro obstáculo.

Ficha técnica:
REAL MADRID 96 (20+35+21+20): Llull (12), Rudy (12), Carroll (7), Reyes (-) e Ayón (18) --cinco inicial--; Campazzo (-), Sergio Rodríguez (13), Nocioni (12), Maciulis (2), Rivers (17), Slaughter (2) e Bourousis (1).
FENERBAHÇE ULKER 87 (21+14+24+28): Goudelock (26), Bogdanovic (12), Zoric (6), Vesely (20) e Sipahi (-) --cinco inicial--; Mahmutoglu (6), Zisis (2), Cetin (-), Savas (2), M. Bjelica (11), Erden (-) e Preldzic (2).

Pesquisar