EmiratesAdidas

A caminho da final após outra reviravolta épica

CRÓNICA. 04/05/2022. Javier García. Fotógrafo: Antonio Villalba/María Jiménez/Helios de la Rubia

O Real Madrid vai lutar pela Décima Quarta em Paris depois de ganhar ao Manchester City um jogo que perdia aos 89’ e que se decidiu no prolongamento. Marcaram Rodrygo (2) e Benzema.

O rei da Europa vai voltar a estar numa final da Champions. Noutra noite memorável das que apenas se vivem no Santiago Bernabéu, o Real Madrid deu a volta ao duelo frente ao Manchester City. A nossa equipa perdia 0-1 aos 89’, mas então apareceu a magia deste estádio e a lenda deste clube para escrever outro capítulo histórico e inesquecível. Com tudo perdido, um bis de Rodrygo forçou o prolongamento, onde um golo de penálti de Benzema resolveu a eliminatória. A 28 de Maio, os pupilos de Ancelotti vão procurar conquistar diante do Liverpool a Décima Quarta em Paris.

A reviravolta começou com outra espectacular recepção dos adeptos à equipa na chegada ao estádio. Já sobre o relvado, os comandados por Ancelotti quiseram tomar a iniciativa. O primeiro avisou foi protagonizado por Benzema com um remate de cabeça que foi por cima (4’). Pouco a pouco, o City aproximava-se da baliza de Courtois. Aos 15’, um tiro de longe de De Bruyne foi agarrado pelo guardião belga, que cinco minutos depois, salvou uma clara ocasião de Bernardo Silva dentro da área. Pouco antes, no troca de golpes, Vini Jr. tinha enviado por cima um alívio da defesa adversária.

Ocasiões
Aos 23’, o Manchester City podia ter-se adiantado com um remate de de Gabriel Jesús que procurou o ângulo. Kroos deu réplica num livre directo que desviou na barreira e foi para canto. A igualdade continuava e o Madrid tentava com ataques de Vini Jr. O City, por seu lado, voltou a testar Courtois de longe por intermédio de Foden (40’), mas o empate manteve-se até ao descanso.

vídeo.3-1: A caminho da final após outra reviravolta épica

Entrada fulgurante do Real Madrid na segunda parte, que surpreendeu o City no pontapé de início com uma jogada que Vini Jr. não conseguiu concretizar. Respondeu Gabriel Jesús pouco depois numa acção individual que terminou nas mãos de Courtois. Mas o Madrid tinha entrado com uma velocidade a mais, pressionava alto e criava perigo na área do City. O conjunto de Guardiola salvou a pressão inicial da equipa da casa, e pouco a pouco, conseguiu pausar o jogo. Aos 73’, Mahrez finalizou de primeira uma jogada da equipo do City para fazer o 0-1. A eliminatória ficava mais complicada mas o conjunto de Ancelotti, empurrado pelos seus adeptos, tinha que procurar a reviravolta. No entanto, o City queria sentenciar. Courtois e Mendy salvaram duas claras oportunidades de Cancelo e Grealish.

Loucura final
O jogo parecia decidido mas o Madrid nunca se rende. E menos o Bernabéu e na Champions. Rodrygo, aos 90’, empatou com assistência de Benzema. Havia que acreditar, e um minuto depois, Carvajal fez um centro bem medido para que Rodrygo empatasse a eliminatória de cabeça. O brasileiro podia inclusivamente ter feito o terceiro mas o duelo foi para prolongamento.

Golo de Benzema
Com um Bernabéu rendido, o Madrid entrou com tudo no tempo extra. E cedo colheu frutos. Rúben Dias cometeu penálti sobre Benzema e o melhor marcador da competição transformou-o para assinar o seu décimo quinto tento na prova. A equipa tinha feito o mais difícil, mas faltava muito e o City continuava a ameaçar a baliza de Courtois. O guarda-redes despejou um remate de cabeça de Foden e Fernandinho não acertou na recarga. Para estar numa final da Champions também há que saber sofrer. Agora toca a desfrutar e procurar engrandecer a lenda em Paris.
 

Décima sétima final da Taça dos Campeões Europeus

O Real Madrid disputará frente ao Liverpool a sua décima sétima final da Taça dos Campeões Europeus. O saldo é de 13 títulos em 16 finais, o mesmo que dizer mais de 80% de triunfos. É a equipa que mais finais disputou e também a que mais ganhou.

O Bernabéu, outra vez decisivo

O caminho até à final de Paris teve no Santiago Bernabéu um claro protagonista. Nos oitavos, o Real Madrid ganhou 3-1 na segunda mão para dar a volta à eliminatória. Nos quartos, o encontro foi para prolongamento, onde um golo de Benzema deu a passagem à nossa equipa. E frente ao City voltou a aparecer a magia do Bernabéu para levar o conjunto de Ancelotti à final.

Calendário

Timeline

O Árbitro

Daniele Orsato (Itália), auxiliado por Ciro Carbone e Alessandro Giallatini. Davide Massa foi o quarto árbitro, enquanto Paolo Valeri foi o árbitro assistente de vídeo (VAR).

Incidências

.

Pesquisar