EmiratesAdidas
Real Madrid - Barça

72-67: Vencedores da Supertaça!

Ver galeriaVer video

CRÓNICA | 13/09/2020 | Edu Bueno | FOTÓGRAFO: Víctor Carretero (Tenerife)

O Real Madrid, com um decisivo Campazzo no último quarto, torna-se no rei da competição ao derrotar o Barça na final e somar o seu sétimo título. 
  • Supertaça
  • Final
  • Dom, 13 Set
Pabellón de Deportes Santiago Martín
72
67
O Real Madrid conquistou em Tenerife a sua sétima Supertaça ACB, a terceira de forma consecutiva, e torna-se na equipa com o melhor palmarés do torneio. Os blancos ganharam ao Barça, repetindo o triunfo do ano passado em Madrid, numa dividida e intensa final que o MVP Campazzo desequilibrou com um último quarto sublime, onde marcou 12 dos seus 21 pontos (19 de valorização). Abalde (13 pontos) e Deck (11), foram as outras referências ofensivas dos madridistas. Título número 20 com Pablo Laso à frente do banco e recorde de Llull, que se torna no jogador com mais minutos disputados na história da competição. 
 
O Clássico começou marcado pelas defesas, sobretudo pela de um Real Madrid, que entrou em campo sem reservas. Fruto disso e de uma grande concentração defensiva mandou no primeiro quarto, apesar da diferença curta (18-14). Campazzo (5 pontos e 3 assistências) e Calathes (6) mantiveram um intenso duelo pelo domínio do jogo, mas foi Deck o factor diferenciador neste início com um enorme trabalho sobre Mirotic. O argentino somava 6 pontos e Abalde outros 5. O Barça encontrava no ressalto ofensivo o seu melhor aliado.
 
Jogo aberto
A situação mudou para o oposto no segundo quarto. O Real Madrid continuou na frente até ao minuto 16 com 31-25. O melhor Llul, com 5 pontos seguidos, neutralizava a primeira investida azul grená. Mas o Barça desenvolveu-se melhor dentro das imprecisões do jogo. Foi acompanhado pela sua defesa e por um conjunto blanco que não acertava no ataque. Liderados por Mirotic e Davies, os azul grenás foram ganhando terreno aos madridistas, que terminaram o primeiro tempo um ponto atrás (31-32).

Campazzo alcançou o seu segundo troféu de MVP consecutivo da Supertaça. 

A passagem pelos vestiários não alterou a dinâmica de igualdade do encontro. O acerto nos triplos do Barça permitiu-lhes vantagens mínimas durante quase todo o terceiro quarto. Abrines colocava 42-47 no marcador no minuto 27. No entanto, o Real Madrid não desesperou e continuou à procura de soluções. Reajustou a sua defesa e melhorou no ataque com Campazzo e um grande Abalde. O extremo assumiu a responsabilidade ofensiva no seu segundo encontro de blanco e os jogadores de Laso conseguiram um 6-0 para dar de novo a volta ao marcador no final do terceiro quarto (50-49).
 
O Madrid exibe o seu ADN de campeão
O quarto definitivo não arrancou bem para os blancos, que sofreram um parcial de 0-6 em dois minutos (50-56, min. 32). Mais além do resultado, o que inquietava era o ritmo de jogo mais pausado e conveniente para os azul grenás. Nesse momento, apareceu Campazzo, posteriormente escolhido MVP, para dar a energia e a decisão que necessitava o Madrid. Os blancos reactivaram-se e conseguiram um 13-2 com 7 pontos seguidos do base argentino. Do 50-56 passou-se ao 63-58 à falta de três minutos. A tensão aumentava, e Jasikevicius e Laso repartiam as faltas técnicas. O Barça igualou o jogo a 67 à entrada do último minuto.
 
Campazzo decide o Clássico
Mas Campazzo já estava em modo estrela e a sua equipa apoiou-o na defesa. Um grande cesto seu punha 69-67 no marcador a 26 segundos do final. Rudy provocou a perda de bola de Hanga na jogada seguinte, e entre Campazzo e o extremo das Baleares, com outros dois lances livres, fecharam uma grande vitória por 72-67. Os comandados de Laso arrancam a temporada de forma brilhante com o primeiro título da temporada.


ESTATÍSTICAS DO REAL MADRID-BARÇA

Pesquisar