EmiratesAdidas
Real Madrid - Villarreal

Zidane: “É uma Liga com um sabor particular e sinto uma enorme emoção"

NOTÍCIA | 16/07/2020

“Tenho a sorte de estar neste grande clube com estes jogadores, que lutaram e conseguiram uma coisa bonita depois do confinamento", disse o treinador.
Real Madrid ganhou a 34ª Liga Zidane mostrou a sua satisfação na conferência de Imprensa telemática posterior ao encontro frente ao Villarreal. O treinador afirmou: "É uma conquista enorme! É uma luta constante! São 38 jornadas! É assim que conseguimos algo grande como aconteceu hoje. Estou muito agradecido aos jogadores, principalmente pela forma como lutaram em campo. Desempenho o meu papel e faço parte do deles, por isso é um trabalho de equipa. É uma coisa muito grande, é uma tremenda emoção. É muito difícil ganhar a Liga espanhola, muito difícil".

"Cada um é livre de se expressar, essencialmente quando estás no Real Madrid, porque são assim que as coisas se passam. Isso não me vai deixar nem mais nem menos feliz. Quando existe uma crítica, a forma como reajo é tentando fazer o meu trabalho. Estou apaixonado e com a sorte de estar neste grande clube, com estes jogadores, porque ao fim e ao cabo foram eles que lutaram e que nos permitiram alcançar uma coisa bonita depois do confinamento. São dez vitórias em dez jogos! É fantástico!"

Liga especial
“Sinto-me muito feliz por tudo aquilo que tenho. Vencer a primeira Liga foi fenomenal, mas esta tem um sabor particular por causa dos dois meses em casa. Quando regressámos, preparámo-nos de uma maneira diferente e conseguimos uma Liga que, para mim, é sempre a mais difícil. Conseguimos e é um sucesso de todos, porque esta uma equipa que à custa de muito sacrifício conquistou o título".

Ramos, líder da equipa
“A minha relação com os jogadores é ótima. Aliás, é assim que deve ser, aconteça o que acontecer. Principalmente nos momentos difíceis. Quando se ganham muitas coisas, também passámos por momentos complicados, mas a relação foi sempre muito boa com todos. São muito profissionais e responsáveis, mas o mais importante é a relação que existe entre eles. É destacado o Sergio Ramos. Bom, é o nosso líder, é o motor da equipa, mas é o nosso capitão. Temos quatro capitães com Marcelo, Varane e Benzema, mas é verdade que o Sergio é a nossa referência. Creio que muitos madridistas se revêem naquilo que é o Sergio em todos os aspectos”.

Agradecimientos
“Primeiro a todos os adeptos, porque só faltaram por não lhes ser permitido, mas estão connosco. Estiveram sempre connosco e nos momentos complicados. Penso neles, mas acima de tudo no plantel, em todos aqueles que integram o staff, porque somos muitos e todos fizeram um trabalho gigantesco. Mas quando se consegue uma coisa tão importante como a Liga, é porque acreditamos naquilo que fazemos".
 

A FELICIDADE NÃO FAZ BARULHO, MAS INTERIORMENTE SOU A PESSOA MAIS FELIZ DO MUNDO NESTE MOMENTO.
 

“É fantástico! Isto que conseguimos não é fácil. É uma Liga muito complicada, mas no final a nossa força em lutar pelo título e trabalhar para isso, fez-nos crescer e os jogadores foram os primeiros porque são os que estão no terreno de jogo. Estou feliz por eles. Há quem diga que a felicidade não faz barulho, mas interiormente sou a pessoa mais feliz do mundo neste momento. Muito obrigado a toda a gente pelo apoio".

As suas emoções
“Sou como sou. É verdade que não demasiado expansivo, mas posso dizer que por dentro estou muito feliz. Disse sempre que a Liga não estava ganha e hoje sim, está ganha!. Por isso, hoje posso dar o meu sorriso mais bonito porque hoje, sim, já o posso fazer!"

Considera melhor treinador do que jogador?
“Não. São coisas completamente distintas. São quatro anos como treinador e fui durante quase 20 jogador. Não podemos comparar. Se tiver mais anos como treinador, veremos isso".

Palavras do presidente
“Sinto-me muito feliz porque foi o presidente que trouxe para aqui enquanto jogador. Estarei sempre grato pelo seu gesto de me ter comprado para jogar no Real Madrid, no melhor clube do mundo. E a história continua a ser feita graças a ele".

Momento mais difícil da temporada
“O mais dificil foi o jogo que perdemos antes do confinamento com o Bétis, porque aconteceu depois de termos ganho ao Barcelona em casa. Foi um golpe duro. Depois fomos para as nossas casas, ficámos por lá dois meses, voltámos e passou a ser outra coisa. Temos outra energia, queríamos voltar a fazer as coisas bem feitas e preparámo-nos, treinámos bem, no duro e conseguimos dez vitórias em dez jogos. Assim sendo, fico mais tranquilo com o que conseguimos hoje e o jogo com o Bétis já me saiu da cabeça".

Pesquisar