EmiratesAdidas
Argentina - España

75-95: Espanha campeã do mundo de basquetebol

NOTÍCIA | 15/09/2019

Rudy e Llull ganharam o Mundial; Campazzo, Laprovittola e Deck ficaram com a prata..
Algum madridista haveria de sagrar-se campeão e a balança pendeu para o lado de Llull Rudy. A Espanha, que dominou o encontro deste os primeiros instantes, venceu a Argentina na final do Mundial, disputada em Pequim (China). Os dois jogadores merengues voltaram a ser decisivos em mais um triunfo da selecção espanhola. O extremo balear logrou 11 pontos e 10 ressaltos, enquanto que o extremo-base fez 15 pontos. Bom jogo dos argentinos que também actuam pelos blancos: Campazzo (11), Deck (24) e Laprovittola (17).

O início contundente da selecção espanhola criou mossa nos argentinos, que aos quatro minutos já perdiam por doze (2-14). No entanto, os homens de Sergio Hernández tiraram proveito do orgulho ferido e colocaram-se a apenas um ponto, enquanto a Espanha atravessava uma fase de quebra, superada pouco depois com um novo domínio que permitiu fechar o primeiro período com uma boa margem (14-23).
 

Segundo título de Rudy e primeiro de Llull.

Rudy revelou-se vital logo no reinício com dois triplos que colocaram a sua equipa com uma diferença de 17 pontos (14-31), a maior ao longo de toda a partida até essa altura. E foi a recente contratação do Real Madrid, Laprovittola, que à custa de sete pontos encurtou a distância, mas a Espanha mostrava-se sólida na defesa e no ataque, voltando a adiantar-se no marcador (31-43). Entre os nossos, Laprovittola (9) e Rudy (8) afirmavam-se como os melhores marcadores.

Final sem sobressaltos
A reacção da Argentina foi demasiado tímida e no regresso dos balneários os comandados de Scariolo obtiveram a maior diferença do jogo, com 22 pontos à melhor (33-55), perante uma equipa sul-americana incapaz de reencontrar-se com os cestos bem-sucedidos que tanto os ajudaram durante o campeonato. A dez minutos do fim da contenda, o placard do pavilhão chinês exibia um 47-66.

A albiceleste, numa tentativa do tudo por tudo, ainda se colocou a 12 pontos de distância em vários momentos da final, com Deck a carregar a sua selecção às costas, mas a Espanha não se deixou surpreender e sagrou-se campeã do mundo pela segunda vez. Segundo título para Rudy, primeiro para Llull.

23

Segundo base

5

Extremo

Pesquisar