EmiratesAdidas
Barcelona - Real Madrid

Ramos: "Temos que virar a página o quanto antes e reagir porque falta muita temporada"

NOTÍCIA | 28/10/2018 | Alberto Navarro (Barcelona)

“O Madrid demonstrou sempre que não dá nada por perdido", acrescentou o capitão blanco. 
Sergio Ramos analisou o estado anímico da equipa no final do Clássico em Camp Nou: “É um momento difícil, temos que estar unidos e virar a página o quanto antes. Vamos tentar manter a cabeça fria e reflectir. A chave do êxito está na união e agora temos que conseguir uma boa série de resultados. O Barcelona aproveitou este momento para reivindicar a diferença e agora estão mais longe, mas há que virar a página para tentar reagir porque ainda falta muita temporada".

"Na primeira parte oferecemos 45 minutos e quando o fazes contra um adversário com tanto talento, ele castiga-te. Na segunda parte vimos outro Real Madrid, diferente. Como capitão sou o primeiro a dar a cara e em estar convencido de que falta muito pela frente. Temos que continuar a crescer e a melhorar, essa é a mentalidade que temos que ter".

Continuidade de Lopetegui
“Não são decisões nossas. Sempre dissemos que estamos com o treinador que está no comando até à morte, e essas decisões são tomadas lá em cima e temos que as respeitar. Já veremos o que acontece nas próximas horas. Há que manter a calma, não apontar nada a ninguém e fazer autocrítica. O respeito ganha-se, não se impõe".

Há que manter a calma e fazer autocrítica. 

"No final, a gestão do balneário por vezes é mais importante do que o conhecimento técnico de um treinador. No plantel estamos sempre até à morte com o treinador, mas os resultados determinam a continuidade de um técnico. Nós mantemo-nos à margem e deixamos que passem as horas".

Trabalho
"Eu já ganhei Ligas nas quais tínhamos mais de 10 pontos de desvantagem. É renderes-te ou andares de cabeça levantada, mas a chave do êxito é o trabalho, e o Madrid demonstrou sempre que não dá nada por perdido e que se pode acabar com uma má serie de resultados”.
 
Planificação
"O futebol são fases dentro do jogo e tínhamos planeado um jogo diferente do que o que fizemos. Nos primeiros 45 minutos a equipa ficou atrás e há que fazer autocrítica, os jogadores têm que assumir o que aconteceu. Tivemos ocasiões para empatar o jogo. Na segunda parte fizemos coisas boas e ao sofrer o terceiro o estado anímico caiu. E uma equipa com tanto talento do outro lado castiga-te".

Pesquisar