EmiratesAdidas
Real Madrid - Barcelona

2-3: Real Madrid perde o Clássico com dez e no último segundo

Ver galeria

CRÓNICA | 23/04/2017 | Alberto Navarro

Casemiro e James marcaram os golos dos merengues, que continuam a depender de si próprios para conquistar a Liga.
  • La Liga
  • Jornada 33
  • 23/04/2017
Santiago Bernabéu
2
3
Real Madrid não teve sorte no equilibrado e vibrante Clássico. Os merengues, com um jogador a menos desde os 77 minutos, empataram o encontro aos 85', mas o Barcelona desmantelou o choque no último instante. As duas equipas estão agora empatadas com o mesmo número de pontos no primeiro lugar, tendo os madridistas um jogo a menos, continuando a depender de sí próprios para conquistar a Liga.

O início do jogo por parte do Real Madrid foi espectacular. Exercendo uma pressão muito alta, os merengues recuperavam o esférico com prontidão e acercavam-se com perigo da área contrária. Ao minuto 2, na primeira jogada de perigo, Umtiti derrubou Cristiano Ronaldo dentro da área. Ao minuto 6, o português rematou na zona frrontal, mas a bola acabou nas mãos de Ter Stegen. Respondeu o Barcelona aos 11' e o disparo de Suárez desde o limite da área não encontrou a direcção da baliza.

Oportunidades
Essa ocasião fez despertar o Barcelona, mas o Real Madrid continuava a chegar à área rival. Grande passe entre linhas de Modric aos 18' e Benzema a falhar na cara de Ter Stegen. Dois minutos mais tarde, Cristiano Ronaldo voltou a tentar. O seu remate, firme, obrigou o guarda-redes visitante a brilhar. Não conseguiu repetir a defesa aos 26'. Centro de Marcelo, surgindo Ramos a rematar ao poste e Casemiro a aproveitar a recarga para inaugurar o marcador.

REAL MADRID LEVA 56 JOGOS SEGUIDOS A MARCAR.

O Real Madrid passava para a frente, mas a alegria durou apenas cinco minutos, na sequência do golo que culminou uma jogada individual de Messi. Estava tudo de novo igualado e Modric procurou desequilibrar outra vez o marcador com um belo disparo desde a zona frontal aos 36'. Ter Stegen esteve soberbo a defender para canto. Antes do intervalo, Zidane viu-se obrigado a substituir o lesionado Bale por Marco Asensio.

Keylor Navas e Ter Stegen
O começo da segunda parte foi muito semelhante ao da primeira. Era o Real Madrid que mais pressionava e criava ocasiões de perigo. Kroos rematou com o pé esquerdo na zona frontal aos 48' e teve como resposta uma grande intervenção de Ter Stegen, que, cinco mais tarde, voltaria a salvar a sua equipa, defendendo o cabeceamento à queima-roupa de Benzema.

O jogo estava infernal e Keylor Navas esteve em grande destaque por três vezes, como foi o caso do frente a frente com Alcácer, aos 56', do remate de cabeça de Piqué na marcação de um canto três minutos depois e ainda do remate à queima-roupa de Luis Suárez, aos 67'. Não lhe ficou atrás Ter Stegen, que desviou com a mão um surpreendente disparo de Marco Asensio, aos 72'.

Com menos um
Qualquer equipa podia marcar e acabou por consegui-lo o Barcelona, um minuto depois, através de um forte e colocado remate à entrada da área de Rakitic. Tudo se complicou ainda mais com a polémica expulsão de Ramos, aos 77', com vermelho directo. O Real Madrid tinha pela frente uma missão hérculea. Contudo, a sua insistência foi premiada aos 80'. Centro de Marcelo e James, que substituira Benzema, a aparecer de rompante para bater Ter Stegen. O Real Madrid teve ainda a possibilidade de ganhar a partida, caso fosse bem sucedido o forte remate de Marco Asensio, aos 89', repelido através de uma extraordinária intervenção do guarda-redes visitante. No último segundo, Messi marcou e derramou o Clássico.

Buscar