EmiratesAdidas
CAI Zaragoza - Real Madrid

95-101: Nas meias-finais pela via rápida

Ver galeria

CRÓNICA | 01/06/2014

O Real Madrid ganhou ao CAI, após um encontro de grande intensidade em com um total de 24 triplos.
  • Liga Endesa
  • 2 (Playoff 1/4 final)
  • Dom, 01 Jun
Pavilhão Príncipe Felipe (Zaragoza)
95
101
O Real Madrid sabia perfeitamente qual o caminho a seguir e, apesar das dificuldades criadas por um adversário corajoso, atingiu o objectivo, já está nas meias-finais e aguarda pelo próximo rival: o Unicaja ou o Herbalife. Não foi fácil garantir o apuramento e no Príncipe Felipe assistiu-se a uma bela partida, equilibrada e com elevada concretização, perante um CAI que lutou até ao último segundo. Mirotic foi o MVP de um jogo em que seis jogadores ultrapassaram os 10 pontos.

Um novo compromisso e um novo cinco inicial para compensar a ausência de Rudy. Laso optou por Darden e Díez para contrariar o combativo CAI, adversário que voltou a apresentar-se sem complexos, destemido e com as mesmas armas: velocidade e transições rápidas.

Grande acerto nos triplos
Revelando grande eficácia e acerto na linha dos 6,75, tanto os locais como os visitantes fecharam um primeiro período com quatro e cinco triplos, respectivamente (29-26). Carroll, com a mão quente, tornou-se no melhor marcador ao intervalo e Mirotic assinou uma belíssima primeira parte, tendo as boas notícias vindo de novo do banco: o Chacho foi uma vez mais a receita para todos os males, através do modo como reordenou a equipa e à custa do enorme acerto nos lançamentos de três pontos ajudou uma equipa que teve os melhores momentos quando Sanikidze saiu para evitar acumular mais faltas.

TODOS OS JOGADORES UTILIZADOS POR LASO MARCARAM PONTOS.

Apesar de os brancos terem gerido a vantagem de 8 pontos, após um parcial de 3-12, os pupilos de Abós voltaram a demonstrar a conhecida agressividade e foram para o descanso com o resultado de 51-55.

No reatamento, as duas equipas mantiveram elevada eficácia nas respectivas acções atacantes, mas foi o acerto de Roll e a reentrada de Sanikidze que permitiu um parcial de 8-0 para os visitados. A saída de Rudy (24 min.), a retirada de Sanikidze ao cabo da terceira falta e uma técnica a José Luis Abós começavam a toldar os locais, encaixando um parcial de 0-8 que colocou o marcador em 65-72.

Na fase de maior desorientação, os de Saragoça atravessaram o pior momento e permitiram, graças a um grande Reyes e a um Rudy que não perdoa, a diferença mais desnivelada. Chegaram ao último período com 75-84.

O CAI resiste até ao fim
A caminhada dos brancos continuava. Rudy somava, com mais um triplo, 10 pontos. As diferenças começaram a acentuar-se e o Real Madrid chegou a ter uma vantagem de 12 pontos no início do último período. Porém, dois triplos consecutivos do CAI deram nova vida à contenda. Com Reyes muito activo no ressalto e Mirotic a encestar, os de Laso davam a entender ter o jogo controlado. Uma heróica recção final de Rudez, que logrou cinco pontos seguidos, fez os brancos perceberem o alento do adversário (90-94). No entanto, um parcial de 1-7 sentenicava o encontro. No final, 95-101 e um lugar nas meias-finais pela via rápida.

CAI ZARAGOZA 95 (29+22+24+20): Tabu  (8), Roll (15), Tomás (4), Sanikidze (16) y Elonu (12) -cinco inicial-; Llompart (4), Rudez (20), Stefansson (3) y Jones (13).

REAL MADRID 101 (26+29+29+17): Llull (7), Darden (9), Díez (5), Mirotic (15), Bourousis (11) –cinco inicial-; S. Rodríguez (11), Carroll (11), Rudy Fernández (10), Reyes (13), Slaughter (3) y Mejri (6).

12

Extremo/poste

9

Extremo-poste

Pesquisar