EmiratesAdidas
Real Madrid - Barcelona

99-78: Vencedores da Supertaça Endesa!!

Ver galeriaVer video

CRÓNICA | 27/09/2014 | Edu Bueno (Vitoria) | FOTÓGRAFO: Ángel Martínez

O Real Madrid conquista diante do Barcelona o primeiro título da temporada, após uma final que dominou do princípio ao fim, com um sensacional Llull (21 pontos) eleito MVP do torneio. 
  • Supertaça de Espanha
  • Final
  • Sáb, 27 Set
Fernando Buesa Arena
99
78
O Real Madrid proclamou-se vencedor da Supertaça Endesa 2014-15, depois de derrotar com autoridade o Barcelona, numa final em que foi muito superior. Os brancos não denotaram falta de rodagem e realizaram um enorme encontro, com o MVP Llull (21 pontos e 24 de valorização) e Rudy Fernández (15 pontos e 23 de valorização) como representantes de um grande jogo colectivo. O conjunto branco prolonga por mais um ano, e já são três consecutivos, o domínio nesta competição, na qual se mantem invicto desde 2012, e começa de forma brilhante a presente campanha com a conquista da quarta Supertaça. 

O primeiro Clássico da temporada arracou com um Real Madrid diferente do que jogou as meias-finais no dia anterior, jogando um primeiro quarto espectacular tanto na defesa como no ataque. Com a dupla Ayón-Mejri, os comandados por Laso superaram o adversário na zona restritiva. O controlo dos ressaltos e as ajudas na defesa aos postes, permitiram aos brancos correrem e exibir o seu melhor nível. O mexicano anulava Doellman e o Barça ficava reduzido a Tomic (10 pontos dos 14 da equipa). 

Recital ofensivo
No ataque, Llull prolongava o recital do dia anterior contra o Valência com outro ainda melhor, marcando 15 pontos e sendo um pesadelo para Abrines e para a defesa azul grená. O natural de Menorca liderou um parcial de 16-4 ao qual se juntou Rudy com dois triplos (29-14, min. 10). 

Llull obteve 18,5 pontos, quatro assistências e 22 de valorização, de média no torneio. 

O Barcelona melhorou no início do segundo acto com a entrada de Thomas e Lampe. A agressividade defensiva catalã aumentou e o Madrid passou por mais dificuldades para marcar. Sergio Rodríguez e Bourousis carregavam a sua equipa, mas o adversário, a pouco e pouco, ia recuperando a desvantagem até aos quatro pontos de diferença aos 18' (40-36).

Ayón vale por dois
Nesse momento, Laso voltou a meter em campo Ayón, e o panorama mudou radicalmente. A sua força tranquilizou o Madrid, e dois cestos seus, mais os triplos de Rudy e Campazzo, e outro grande cesto sobre a buzina de um Llull em estado de graça (17 pontos ao intervalo), restabeleciam a cómoda vantagem que já tinham antes conseguido, com um parcial de 10-3 (49-39, min. 20). 

No terceiro período, as duas equipas começaram com uma troca de cestos. Nocioni e Rudy paravam qualquer tentativa de Navarro e Abrines à base de triplos, mantendo os madridistas sempre na dezena de pontos de vantagem. O Chacho pautava o ritmo de jogo, e o Barcelona não encontrava a solução para recuperar (71-59, min. 30).

O Chacho dirige e os outros executam
O Madrid entrou na recta final com tudo a favor para conquistar o primeiro título da temporada, e em nenhum momento permitiu ao Barcelona a aproximação. Com um jogo de equipa sério e eficaz no ataque, foi aumentando a diferença até até aos vinte pontos. Bourousis (17 pontos) e Rivers, com dois triplos, juntaram-se à festa para dar a estocada final no adversário (99-78, min. 40).

FICHA TÉCNICA
REAL MADRID 99 (29+22+ 22+26): Llull (21), Carroll (4), Rudy (15), Ayón (8), Mejri (-) –cinco inicial-; S.Rodríguez (6), Campazzo (3), Rivers (11), Maciulis (-), Nocioni (7), Reyes (7) , Bourousis (17).

FC BARCELONA 78 (14+25+22+17 ): Satoransky (5), Abrines (8), Oleson (8), Doellman (4), Tomic (17) –cinco inicial-; Huertas (8), Navarro (7), Thomas (9), Lampe (8), Pleiss (4).

Pesquisar