EmiratesAdidas

Real Madrid - Bayern Múnich

2-2: à conquista da Décima Terceira em Kiev!

Ver galeriaVer video

CRÓNICA | 01/05/2018 | Javier García

O rei da Europa chega à sua terceira final da Champions consecutiva, depois de empatar com o Bayern com um bis de Benzema.
  • Champions League
  • Meias-finais (segunda mão)
  • 01/05/2018
Santiago Bernabéu
2
2
Três finais da Champions consecutivas, quatro nos últimos cinco anos. Este Real Madrid é uma equipa que marca uma época e que ficará para sempre na história do futebol. Os homens de Zidane lutarão pela Décima Terceira a 26 de Maio, depois de terem ultrapassado o Bayern na meia-final. Com a ajuda de um Bernabéu que criou o ambiente das grandes noites, os blancos empataram diante do Bayern e carimbaram o bilhete para Kiev. Benzema assinou os dois golos madridistas de uma partida electrizante em que o campeão soube sofrer para conservar a sua coroa continental.

Desde o começo, o jogo foi uma troca de golpes, em que os ataques se superiorizavam às defesas. O Bayern adiantou-se numa das suas primeiras chegadas à baliza. Ramos tenta aliviar um cruzamento da direita e a bola fica morta, com Kimmich a marcar à vontade (3'). O Madrid não demorou a responder. Aos 6', Cristiano rematou desviado após uma assistência de Benzema e aos 11' o avançado francês fez o empate, cabeceando após um bom cruzamento de Marcelo.

Oportunidades
Após os golos, o encontro manteve-se muito aberto. Com a bola, ambas as equipas lançavam-se em busca do golo e quando não a tinham era preciso sofrer. À passagem da meia hora de jogo, Marcelo e Kroos protagonizaram duas acções consecutivas com perigo pela esquerda. Depois foi a vez do Bayern. Uma grande jogada de Ribéry acabou num remate de Müller, que Navas defendeu.
 

O REAL MADRID JOGARÁ A SUA QUARTA FINAL DA CHAMPIONS EM CINCO ANOS.

Pouco depois, o guardião blanco sacudiu outro remate do avançado dos alemães e a jogada terminou num remate de James que saiu ao lado por pouco. Aos 39', o Madrid teve uma das mais claras. Cristiano finta e remata rente ao poste, mas Ulreich defende para canto. Na cobrança, Ramos cabeceou para fora. Um remate de Tolisso que procurava o ângulo, aos 45', foi uma das últimas oportunidades de uma primeira parte louca.

Bis de Benzema
O segundo período não poderia ter começado melhor. Tolisso tocou a bola a Ulreich, que falhou o alívio e a bola sobrou para Benzema, que marcou à vontade (46'). Sem nada a perder,o Bayern foi para a frente. Alaba obrigou Keylor a aplicar-se a fundo. Mas o Madrid podia ser letal no contra-ataque e de cada vez que se aproximava da área dava sensação de perigo. Dois remates quase seguidos de Modric e Cristiano saíram ao lado por pouco.

Os minutos passavam e a intensidade não baixava. O jogo estava sem travões. E num dos ataques do Bayern, James fez o empate. O colombiano bateu Keylor numa recarga a um remate dele próprio (63'). Tudo continuava em aberto. Zidane resolveu mexer e fez entrar Bale e Casemiro. Aos 74', Navas assumiu-se como herói madridista com uma enorme defesa perante Tolisso. O jogo estava aberto e Bale e Cristiano tentavam sentenciá-lo no contra-golpe. Müller, de cabeça, voltou a deparar-se com Navas. Os últimos minutos foram de luta, sofrimento e bolas para a área de Keylor. Mas para estar em mais uma final da Champions também é preciso saber sofrer. Agora, em Kiev, há que continuar a aumentar a lenda.

Buscar