EmiratesAdidas
Betis - Real Madrid

1-1: O Real Madrid merecia ganhar no Benito Villamarín

Ver galeriaVer video

CRÓNICA | 24/01/2016 | Alberto Navarro (Sevilla) | FOTÓGRAFO: Toni Villalba

Benzema marcou o golo dos brancos, que tentaram até final. 
  • Liga BBVA
  • Jornada 21
  • Dom, 24 Jan
Benito Villamarín
1
1
O Real Madrid empatou no Benito Villamarín num jogo em que merecia a vitória. Tudo se complicou desde o início. O Bétis adiantou-se aos 7’ na sequência de um vólei de Cejudo. Havia que dar a volta e desde esse momento só se viu os visitantes, que foram donos e senhores do esférico. Superado o quarto de hora, Benzema podia ter marcado, mas o seu disparo, de posição difícil, terminou nas mãos de Adán aos 17’. Também tentou Isco cinco minutos mais tarde, mas o seu remate de cabeça teve a mesma sorte do seu companheiro. 

A ocasião mais clara da primeira metade foi protagonizada por Cristiano Ronaldo aos 32’. O português recebeu em zona frontal, levantou a cabeça e realizou uma preciosa tabela com Benzema. O seu remate com o pé esquerdo, no frente a frente com Adán, não acertou na baliza. Três minutos mais tarde, os brancos reclamaram pénalti por pisadela de Petros ao francês quando este se preparava para disparar. 

Arranca a segunda parte
Não se deixou surpreender o Real Madrid no início da segunda metade, que foi muito diferente da primeira. De facto, Benzema podia ter empatado aos 50’, mas o seu disparo da marca de pénalti depois de uma série de ressaltos foi desviado por Adán com alguma dificuldade. Continuavam a atacar os visitante e cinco minutos mais tarde, o vólei de James a canto marcado por Kroos terminou nas mãos de Adán.

BENZEMA MARCOU NOS QUATRO ÚLTIMOS JOGOS. 

Foi mais clara a ocasião de Carvajal aos 70’. A mudança de flanco de Marcelo foi perfeita, e o canterano, que tinha substituído minutos antes Danilo, dominou a bola mas o remate saiu excessivamente cruzado quando estava isolado frente ao guarda-redes da equipa da casa. 

Marcou Benzema
Não falharam os brancos um minuto mais tarde. Kroos passou a James e o colombiano assistiu Benzema, que marcou isolado. Sexto golo do francês nos quatro últimos jogos, e cerca de 20 minutos pela frente para conseguir a reviravolta. Podia ter acontecido aos 79’ graças ao laboratório de Zidane. Kroos marcou o canto de forma curta para Modric, que voltou a combinar com o alemão com um preciso passe entre linhas. O passe atrasado do germânico foi rematado por Benzema, mas Adán demonstrou ter grandes reflexos.  
Os brancos já tinham deixado a ideia que iam tentar até final. E foi assim. Duas ocasiões consecutivas para Cristiano Ronaldo. O seu disparo cruzado aos 85’ passou próximo do ângulo da baliza adversária e o seu remate a centro de Carvajal um minuto mais tarde embateu no corpo de Adán.

Pesquisar