EmiratesAdidas
Juventus - Real Madrid

2-2: Valioso empate no Juventus Stadium

CRÓNICA | 05/11/2013 | Alberto Navarro (Turim)

Os golos de Ronaldo e Bale numa grande segunda parte, em que ainda houve um remate de Alonso à barra, deixaram os brancos a um ponto do apuramento como primeiros do grupo.
  • Champions
  • 4 (Fase de Grupos)
  • Ter, 05 Nov
Juventus Stadium
2
2
O Real Madrid queria garantir o seu apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões no Juventus Stadium, campo em que fazia a sua estreia e que é um dos mais complicados da Europa. Na antevisão do encontro, Conte, treinados dos visitados, pediu aos adeptos que não deixassem de apoiar, por se tratar praticamente de uma final, e conseguiu o que pretendia, tendo em conta as constantes manifestações de apoio que deram ao conjunto italiano desde o apito inicial.

As duas equipas entraram em campo com dois sistemas praticamente iguais, em 4-3-3. O primeiro a tentar a sorte foi Pogba, aos cinco minutos, mas o seu remate saiu muito desviado. Seguiu-se a resposta dos madridistas e em dose dupla. Aos 9’ foi Cristiano Ronaldo, com o seu remate a sair a centímetros da baliza de BUffon. Quatro minutos mais tarde viu-se o primeiro remate à baliza do encontro. Bale lutou pela bola e conseguiu roubá-lo a Cáceres e rematar com o pé direito. O guardião dos donos da casa segurou sem problemas.

O jogo estava num ritmo frenético e agora competia à Juventus atacar. Pogba cruzou com a parte exterior do pé direito aos 17’ e Pepe, ao tentar aliviar, quase enganou Casillas, que mostrou reflexos na sua primeira intervenção. Estava muita coisa em jogo e isso notava-se dentro das quatro linhas. Os donos da casa queriam manter-se em prova e os visitantes apurar-se para a fase seguinte, objectivos que justificavam lutar por eles até a exaustão.

A equipa italiana continuava a pressionar e podia ter-se adiantado dois minutos antes da meia hora de jogo, mas Casillas, como já fizera na ocasião anterior, esteve esplêndido. Vidal iniciou o contra-ataque, Pogba deu-lhe seguimento, Tévez cruzou e Llorente rematou de cabeça. A boa intervenção do guardião visitante deu ainda mais brilho à jogada.

A EQUIPA BRANCA ULTRAPASSOU PERFEITAMENTE O GOLO DE POGBA E FICOU A UM PONTO DO APURAMENTO.

Tudo apontava para que se chegasse ao intervalo sem golos, mas um discutível penálti de Varane sobre Pogba proporcionou aos visitados a ocasião para se adiantarem no marcador. Vidal converteu o castigo aos 42’, mas os adeptos do Juventus Stadium viram a alegria transformar-se em apreensão, pois nos descontos Marcelo cruzou e Cristiano Ronaldo, solto na marca de penálti, rematou mas por alto.

Na segunda parte competia dar a volta e o Real Madrid, habituado a realizar qualquer tipo de missão por mais complicada que pareça, entrou determinado a tentá-lo. Prova disso foi o facto de o primeiro remate da segunda parte ter pertencido a Bale, aos 46’.

A bola e o domínio pertenciam agora por completo aos brancos, enquanto os transalpinos apostavam numa toada de expectativa, acantonados lá atrás. A recompensa surgiu aos 52’. Martín Cáceres cometeu um erro e Benzema, rápido a reagir, recuperou a bola e temporizou o suficiente para a chegada de Cristiano Ronaldo. O português, que marcou em todos os encontros em que participou nesta competição, bateu Buffon no um contra um e empatou a contenda. O mais difícil estava feito.

Domínio branco
Eram os melhores minutos dos madridistas e o resultado poderia ter sido muito diferente caso Xabi Alonso não tivesse rematado à trave num bonito vólei aos 56’. Casillas, que fez uma exibição para mais tarde recordar, foi providencial na imediata resposta dos donos da casa, por intermédio de Llorente, aos 58’, com um remate à boca da baliza.

Não passou de uma miragem, já que dois minutos mais tarde o líder do Grupo B voltou a marcar. Ronaldo iniciou o contra-ataque e Bale concretizou-o de pé esquerdo. Foi o primeiro golo do galês nesta prova com a camisola branca, voltando a demonstrar toda a sua valia, ainda que a alegria tivesse durado pouco, já que cinco minutos depois um cruzamento de Cáceres foi cabeceado por Llorente para devolver a igualdade ao marcador.

Estava tudo por decidir num jogo totalmente aberto e ao qual faltavam ainda 25 minutos. Mas só tiveram de passar três para chegar uma nova ocasião do Real Madrid. Modric foi inteligente ao deixar passar a bola entre as pernas e Benzema, na cara de Buffon, rematou por alto. O Real Madrid, mais ambicioso, empurrou a Juventus para o seu meio-campo e tentou chegar ao golo até final. O empate acaba por ser valioso, praticamente deixando fechada a questão do apuramento para os oitavos de final como líderes do grupo. Um ponto nos dois próximos encontros será suficiente par se cumprirem ambos os objectivos.

1

Guarda-redes

Pesquisar