EmiratesAdidas
Real Madrid - Juventus

2-1: O Real Madrid acaricia os oitavos

CRÓNICA | 23/10/2013 | Alberto Navarro

O “bis” de Ronaldo, que já é o melhor marcador da Liga dos Campeões, deu a vitória sobre a Juventus numa partida vibrante que deixou os brancos a um passo do apuramento.
  • Champions
  • 3 (Fase de Grupos)
  • Qua, 23 Out
Santiago Bernabéu
2
1
O Real Madrid, imparável nesta Liga dos Campeões, tinha uma prova de fogo perante a Juventus no estádio Santiago Bernabéu. Os brancos, líderes isolados do grupo B, mediam forças com o campeão italiano com o intuito de dar sequência aos resultados obtidos na principal competição europeia de clubes e ao bom jogo mostrado no sábado passado frente ao Málaga.

E rapidamente o conseguiram. Bastaram quatro minutos. Foram os que demorou Di María a ver a desmarcação de Cristiano Ronaldo e a oferecer-lhe um passe magistral entre linhas. O português, com muito sangue frio, fintou Buffon e marcou à vontade o seu sexto golo na prova. Golaço e declaração de intenções na primeira vez que chegavam à área adversária. A maneira como o português festejou com o autor da assistência deixou clara a sintonia especial existente entre ambos.

O golo não só surpreendeu a Juventus, que aos dois minutos tentara adiantar-se no marcador por intermédio de um belo remate de Marchisio que provocou uma ainda melhor resposta de Casillas, como obrigou a equipa italiana a subir as suas linhas. O encontro tornou-se ainda mais emocionante e coube aos italianos chegarem ao golo. Cruzamento de Cáceres da direita e remate de Pogba ao segundo poste. Casillas ainda defendeu em cima da linha de golo, mas Llorente, muito atento, levou a bola ao fundo das redes aos 22’.

A igualdade voltava ao marcador, mas durou pouco a alegria dos visitantes. Se o Real Madrid tinha demorado quatro minutos a abrir o marcador, desta vez precisou de sete para voltar a colocar-se na frente. Livre apontado por Modric e Ramos, quando tentava rematar, foi agarrado de forma clara por Chiellini. Cristiano Ronaldo, infalível esta temporada desde a marca de penálti, converteu o castigo máximo, chegando aos sete golos nesta competição e ratificando o seu estatuto de melhor marcador na Champions League.


Não havia um espectador que se sentisse aborrecido no Santiago Bernabéu. Era um jogo de bola cá, bola lá, e Cristiano Ronaldo esteve muito perto de chegar ao hat-trick num contra-ataque em cima do intervalo.

OS BRANCOS GARANTEM A LIDERANÇA DO GRUPO DIANTE DE UM ADVERSÁRIO ALTAMENTE COMPETITIVO.

A segunda parte começou sob o mesmo tom da primeira e como se ainda não tivesse havido suficiente emoção neste embate, aos 48’ surge uma expulsão. Chiellini travou a cavalgada de Ronaldo com uma cotovelada e o árbitro mostrou-lhe o vermelho directo. O jogo ficava ainda mais favorável aos brancos, que procuravam afincadamente chegar ao terceiro tento.

E este podia ter chegado aos 60’. A jogada bem que o merecia. Di María viu bem a subida de Arbeloa e lançou-o com um belo passe por cima de dois defesas contrários. O internacional espanhol dominou a bola e assistiu Benzema, que na cara do golo rematou por alto. Minutos depois, o francês foi substituído por Bale e Illarra por Isco.

Khedira, numa jogada individual aos 72’, e Morata, que entrou para o lugar de Di María, também tentaram a sua sorte mas não houve golos neste segundo tempo. Os brancos obtiveram uma merecida vitória em casa sobre a Juventus e já estão com um pé nos oitavos de final da maior competição europeia de clubes. O passaporte pode ser carimbado em Turim.

22

Médio

Pesquisar