EmiratesAdidas
Real Madrid - Oklahoma City Thunder

142-137: o Real Madrid vence os Thunder num jogo memorável

Ver galeriaVer video

CRÓNICA | 03/10/2016 | Edu Bueno | FOTÓGRAFO: Ángel Martínez

Recuperou 19 pontos, forçou o prolongamento com um grande triplo de Llull no último segundo e sentenciou no tempo extra.
  • Amigável
  • NBA Global Games 2016
  • 03/10/2016
Barclaycard Center
142
137
Ao Real Madrid pentacampeão, à equipa que escreveu a melhor página do clube, faltava-lhe enfrentar um desafio: medir-se a uma equipa da NBA. Esse dia chegou com a visita dos Oklahoma City Thunder. A equipa orientada por Laso, com a magia do Palácio, derrotou o vice-campeão da Conferência Oeste num encontro para mais tarde recordar. Carroll liderou o ataque dos brancos com 24 pontos, seguido de Llull (2) e Hunter (19).

Com a bola ao ar inicial, os Thunder aceleraram a fundo. Muita actividade defensiva e contra-ataque perante um Real Madrid desequilibrado na rectaguarda. Oladipo (8 pontos), Adams (5) e Westbrook (9+4 assistências) comandaram uns visitantes que impuseram um ritmo muito elevado de pontuação com 35 no primeiro quarto. O conjunto branco aguentou com os pontos de Carroll (6) e o bom trabalho da segunda linha, formada por Doncic, Taylor e Hunter (22-35, min. 12).

O Madrid não perde o jogo de vista 
Oklahoma continuou a aumentar a vantagem até alcançar a diferença máxima de +21 aos 18' (28-59), com o poste Kanter a causar danos no ressalto ofensivo (8 pontos). As precipitações custavam ao Madrid consistência ofensiva. Só quando apareceu Nocioni é que a equipa da casa começou a melhorar no ataque. Graças a ele (9 pontos) e Llull (o melhor madridista ao intervalo, com 14 pontos), a equipa viveu os seus melhores minutos, que a levaram a um parcial de 25-15 no começo do terceiro período (53-65, min. 25).

Segunda vitória do Real Madrid sobre uma equipa da NBA.
 

O moral madrdista voltaria a ser testado. Oladipo, Westbrook e Kanter responderam a uns Thunder que voltavam a colocar-se a +19, com 56-75 aos 29'. No entanto, o Real Madrid não estava disposto a render-se e nem as duas técnicas a Ayón (expulso) o fizeram baixar os braços. Deu um passo em frente na defesa com um grande trabalho de Taylor sobre Westbrook e no ataque circulou a bola à procura das melhores opções.
 
Rudy (8 pontos), Hunter e, sobretudo, Thompkins, com 16 pontos e um recital no lançamento (4 triplos), começaram a amedrontar os Thunder, que viam a sua vantagem diminuir até aos oito pontos após o segundo grande triplo de Llull sobre a buzina e um parcial de 37-30 no terceiro período (87-95, min. 36).

Os brancos querem ganhar
Obrigado a recorrer a toda a sua artilharia, Oklahoma já não se sentia tão confortável perto do cesto dos locais. Outros 9 pontos de um grande Oladipo impediam a recuperação do Real Madrid. Mas o jogo tinha mudado radicalmente. Era o conjunto madridista que levantava o Palácio com Doncic no comando das operações e jogadas fabulosas como o alley-oop com Randolph. Este último, Carroll e Rudy conduziram os brancos a um parcial de 10-0 em dois minutos, fruto do qual passaram para a frente, 112-111, após um triplo do maiorquino. Com o Madrid lançado rumo à vitória, Kanter, primeiro, e Abrines, com dois triplos, depois, silenciavam o Palácio com o 119-125 à falta de 30 segundos.

Llull, Llull, Llull
Mas o melhor estava ainda por chegar. O Madrid não se rendeu e acreditou sempre nas suas possibilidades. Queria rematar a actuação. Nocioni forçou um triplo com falta. Marcou dois lances livres e no terceiro o ressalto foi parar às mãos de Llull, que fez o triplo que os levava para prolongamento para delírio dos adeptos (126-126, min. 48). Jogaço! Já no prolongamento, o Madrid conseguiu - se é que era possível - elevar ainda mais o seu nível e sentenciou definitivamente os Thunder no último minuto com um triplo de Llull e cinco pontos de Hunter, incluindo outro triplo. No final, jogo épico no Palácio, que viveu outra noite mágica (142-137).

Ficha técnica
REAL MADRID 142 (22+28+37+39+16)
: Llull (22), Carroll (24), Rudy (11), Thompkins (16) e Ayón (6) -cinco inicial- Draper (0), Doncic (3), Nocioni (16), Taylor (5), Maciulis (6), Reyes (2), Randolph (12), Suárez (0) e Hunter (19).
OKLAHOMA CITY THUNDER 137 (35+30+30+31+11): Oladipo (34), Westbrook (18), Roberson (6), Sabonis (7) e Adams (7) – cinco inicial- Morrow (8), Price (-), Singler (5), Kanter (29), Ilyasova (11), Abrines (12) e Huestis (0).

 

Buscar