LazoGanadores de Champions LeagueOtro
Real Madrid - Unicaja

Segunda oportunidade para carimbar a passagem à final

NOTÍCIA | 11/06/2014 | C. T.

Os brancos querem evitar o regresso ao Palácio e assegurar já a qualificação (19:15 hora portuguesa). 
O Unicaja avisou em Madrid, e cumpriu o aviso em Málaga, onde venceu o terceiro jogo da série, das meias-finais do playoff, forçando o quarto jogo (19:15 hora portuguesa, Realmadrid TV). Os pupilos de Laso, que começaram bem, foram-se apagando e em cinco minutos desligaram-se do jogo. Depois nada puderam fazer contra uma equipa que voltou a conseguir altas percentagens de acerto nos lançamentos, e que novamente foi superior nas tabelas e dominou os ressaltos. 

Não obstante, o Real Madrid pensa em acabar já com uma série que está a ser demasiado exigente fisicamente. E não podemos esquecer que a equipa de Laso vai disputar esta quinta-feira o jogo número 76 da temporada, o que faz com que alguns jogadores estejam com problemas físicos e denotem menor frescura física. 

O que diz a história: sempre ganhou o mais forte 
Apesar disso, os madridistas têm a seu favor os precedentes, que não deixam margem para dúvida: das 21 vezes que uma eliminatória das meias-finais esteve 2-1, o vencedor sempre foi quem tinha o factor casa favorável. Ainda assim, no quarto encontro, o Martín Carpena promete apoiar tanto ou mais do que no terceiro, para que a sua equipa consiga empatar a série e levar a decisão da eliminatória para Madrid. 

Os brancos devem regressar com os trabalhos de casa feitos, e isso passa em grande parte por dominar o ressalto ofensivo, algo que não está a ser conseguido nesta série. Llull, o jogador mais destacado do jogo em Málaga, foi muito claro a esse respeito: "Temos que controlar esse aspecto do jogo porque caso contrário não podemos atacar nem fazer o nosso jogo. É básico para ter opções".  

Será o jogo número 76 do calendário oficial do conjunto orientado por Laso. 

Com 87,3 pontos de média por jogo frente aos 89,3 do Unicaja durante a série, a equipa de Laso vai ter que lutar, precisamente, contra o bom momento de forma e contra a frescura da equipa de Plaza, que apenas tem Zoran Dragic como baixa. Por seu lado, Laso vai continuar com os mesmos eleitos: todos menos Draper, e Mejri tocado. 

Em forma 
Plaza vai tentar tirar proveito do potencial de Granger, Suárez e Vázquez, sobretudo, a quem se juntam sem muita dificuldade Canner-Medley e Toolson, todos com excelentes estatísticas. Laso, por seu turno, terá que se aproveitar de Llull, que está num esplêndido momento de forma e está a ser o melhor na série (18,3 pontos de média por jogo).  

Com ele e com o Chacho, que sempre imprime o seu estilo de jogo; e com Rudy, atento a todas os aspectos do jogo, e com Darden, a realizar um trabalho espectacular nestas meias-finais, e Reyes, quase infalível, e que podem desequilibrar a balança para que o Real Madrid se qualifique para a final da ACB, sem necessidade de um quinto jogo. 

Convocatória:
Bases: Llull, S. Rodríguez e A. Martín.
Segundo-base: Jaycee Carroll.
Extremos: Rudy, Darden e Díez.
Extremos-poste: Reyes, Mirotic e Slaughter.
Postes: Bourousis e Mejri.

23

Segundo base

44

Poste

Pesquisar