EmiratesAdidas
Olympiacos - Real Madrid

71-62: O Real Madrid vai decidir a passagem à Final Four no Palácio

Galeria

CRÓNICA | 23/04/2014 | Edu Bueno | FOTÓGRAFO: Ángel Martínez

A escassa eficácia no lançamento constituiu um peso insuperável para a formação branca num quarto período que se inclinou nos últimos minutos a favor do Olympiacos.
  • Euroliga
  • 4 (Playoff 1/4 final)
  • Qua, 23 Abr 23/04/2014
Estádio Paz e Amizade
71
62
O Real Madrid caiu perante o Olympiacos no quarto período e a eliminatória dos quartos-de-final será decidida no Palácio, onde a formação branca continua invicta na Euroliga. Aos homens de Laso faltou eficácia no lançamento para se imporem a uma equipa grega que se revelou mais acertada no derradeiro período. Rudy Fernández, com 18 pontos e oito ressaltos, foi o melhor elemento dos visitantes, que tentarão somar na próxima sexta-feira o ponto que lhes permita garantir a presença na Final Four de Milão.

Os primeiros instantes do encontro já davam pistas para a grande batalha que se seguiria e com os mesmos argumentos do terceiro confronto. O Olympiacos entrou em campo ancorado na sua intensidade defensiva e a atacar o ressalto ofensivo como forma de combater o talento dos brancos. Mantzaris e Lojeski faziam de Spanoulis (6-2, min, 3).

O Madrid respondeu a partir de trás com a mesma dureza do adversário e no ataque mostrava maior capacidade de decisão e acerto. Darden e Rudy, com cinco pontos cada, possibilitaram à sua equipa mandar no marcador, com um parcial de 0-8, situação que mantiveram durante um primeiro período muito defensivo (15-16, min. 10).

Olympiacos, do exterior; o Real Madrid, no interior
Os papéis inverteram-se no segundo período. Os gregos, que durante toda a série praticamente nunca acertaram no lançamento exterior, abriram a defesa visitante com três triplos em cinco minutos. Graças a Printezis (oito pontos) e Papapetrou (sete pontos), o Olympiacos recuperou a iniciativa, chegando aos 32-21 aos 18'.

O Madrid não aproveitava as segundas bolas no ataque, resultantes da superioridade no ressalto ofensivo (2/16 em lançamentos neste período). Apenas da linha de lances livres consguia ir somando pontos, através de Slaughter (cinco pontos). Spanoulis, com um triplo e um cesto, despertou e manteve-os na frente ao intervalo (37-30, min. 20).


O Real Madrid converteu cinco triplos em 22 tentativas.

Os comandados de Laso melhoraram no ataque no começo do terceiro período com Mirotic a ganhar a batalha a Petway no poste e Darden muito activo em ambas as tabelas. Printezis e Spanoulis não consentiam a reviravolta, mas o Madrid, à base de crença e uma excelente defesa, foi conquistando terreno a um Olympiacos mais preocupado em demonstrar a sua força do que em jogar. Bourousis controlou Dunston e superiorizou-se defensivamente, enquanto Rudy, com dois triplos (um de oito metros), encarregou-se de empatar a partida a 47 aos 29'.

O Madrid não matou o jogo
Com Dunston renascido, os donos da casa entraram no último período a controlar as operações. Cinco pontos do poste norte-americano e triplos de Collins e Lojeski complicavam a vida ao Real Madrid à falta de cinco minutos (60-51). Não se deixou, no entanto, ir abaixo e demonstrou personalidade.

Darden, um dos melhores visitantes, carregava a equipa. Mas a falta de eficácia no lançamento foi fatal para os madridistas que, apesar de terem tentado de todas as maneiras, não estavam no seu dia. A equipa conseguiu colocar-se a quatro pontos com dois minutos para jogar, mas um triplo de Lojeski na jogada seguinte sentenciou a partida a favor dos locais (71-62, min. 40).

Ficha técnica
OLYMPIACOS 71 (15+22+12+22): Mantzaris (10), Spanoulis (12), Lojeski (13), Dunston (13) e Petway (0) –cinco inicial--; Shermadini (2), Sloukas (0), Collins (2), Simmons (2), Papapetrou (7) e Printezis (10).

REAL MADRID 62 (16+14+17+15): Llull (4), Rudy (18), Darden (10), Mirotic (9) e Bourousis (8) --cinco inicial--; Reyes (4), Sergio Rodríguez (2), Díez (0), Mejri (2), Slaughter (5), Carroll (0) e Martín (-).

5

Extremo

12

Extremo/poste

Pesquisar