EmiratesAdidas
Real Madrid - Valencia Basket

105-110: O cansaço passou factura diante do Valencia Basket

Galeria

CRÓNICA | 27/04/2014

Os brancos caíram no Palácio diante do segundo classificado num jogo em que acusaram o desgaste da Euroliga. 
  • Liga Endesa
  • Jornada 29
  • Dom, 27 Abr
Palácio dos Desportos
105
110
A eliminatória de cinco jogos contra o Olympiacos pesou e muito. Os brancos cederam em casa pela primeira vez em toda a temporada. O Valencia foi capaz de conseguir o que ninguém tinha conseguido até agora para a Liga, ganhar ao líder. O Madrid sofreu a primeira derrota da Liga. Os comandados por Perasovic, conscientes que iriam encontrar um Madrid esgotado, puseram em prática um jogo rápido e físico. Os brancos, que foram sempre atrás no marcador durante todo o jogo, realizaram um último período espectacular, no qual marcaram 39 pontos, mas não foi suficiente.

O Valencia entrou em campo a chamar a atenção do Madrid, a dizer que todavia não tem a primeira posição assegurada. E conseguiu, pelo menos, fazer correr os comandados por Laso e obrigá-los à aplicação máxima desde o primeiro minuto. Os treinados por Perasovic, muito dentro do jogo desde o início, responderam ao primeiro cesto do jogo, um triplo de Rudy, com um parcial de 0-8. Apesar dos valencianos terem obtido uma vantagem de 9 pontos (5-14), o enorme acerto desde a linha dos 6,75 m durante o primeiro período fez com que o Madrid equilibrasse as coisas. Com a dupla das Baleares Llull/Rudy num momento doce na hora de lançar ao cesto, os brancos foram para o descanso na frente do marcador (27-26).

Um mau período
O acerto do primeiro período foi-se diluíndo até ao ponto de falharem uma dezena de triplos consecutivos. A defesa imaginada por Perasovic colocou problemas aos comandados por Laso, que neste período não encontravam forma de aproximarem-se do cesto. Apesar de no começo os postes Reyes/Slaughter terem feito uma aliança frutífera, o cansaço causou estragos na equipa madridista, que via os valencianos a distanciarem-se no marcador. Um parcial de 3-18 acabou por colocar a maior vantagem no marcador +12, que foi a vantagem com que foi para o intervalo a equipa treinada por Perasovic. Van Rossom, Doellman e Lucic causaram muitos estragos neste período no qual os brancos apenas marcaram 15 pontos. Os brancos tinham que ganhar forças para recuperar o 42-54.

AMBAS AS EQUIPAS OBTIVERAM UMA ESPECTACULAR PERCENTAGEM DE LANÇAMENTOS LIVRES. O REAL MADRID MARCOU 25 EM 28 E O VALENCIA MARCOU 29 EM 32. 

Como sempre, a passagem pelos balneários serviu para analisar a defesa à zona idealizada por Perasovic, e para tentar organizar a equipa, mas nem assim. Um parcial de 7-0 propiciado por Llull, foi sol de pouca dura, porque o Valencia não parava com as investidas no ataque, algo que somado ao seu acerto, colocava o Madrid em maus lençóis na própria casa, e já se adivinhava a primeira derrota. Quando faltavam quatro minutos para terminar o terceiro período, a equipa de Valência ganhou 17 pontos de vantagem (56-73) e continuava sem dar descanso. As tentativas de Rudy, com problemas de faltas pessoais, ou as do Chacho não foram suficientes, para travar o acerto de um Valencia que voltava a superar os 25 pontos num período, pelo terceiro período consecutivo. 

39 pontos não foram suficientes
O último período foi de emoções fortes. Com os brancos a tentarem a reviravolta impossível, o período decorreu aos tropeções. A equipa treinada por Laso, ajudada pelo seu público conseguiram diminuir a diferença que chegou a ser de 23 pontos a favor do Valencia para 7 pontos (96-103) quando faltavam 2 minutos para o final, algo que Llull, Reyes e o Chacho , entre outros tornaram possível. Totalmente lançados, os brancos somaram 39 pontos neste período, algo que não foi suficiente. Ainda assim, grande reacção dos actuais campeões da Liga.

REAL MADRID 105 (27+15+24+39): Llull (23), Rudy (18), Darden (14), Mirotic (10) e Borousis (-) –cinco inicial-; Rodríguez (16), Carroll (3), Reyes (13), Slaughter (4), Mejri (4), Díez (-).

VALENCIA BASKET 110 (26+28+32+24): Van Rossom (11), Ribas (4), Sato (17), Doellman (15), Dubljevic (11) – cinco inicial-; Martínez (7), Lucic (15), Lafayette (11), Lavrinovic (15) e Aguilar (4).

Pesquisar