1. Close
    vivê-la em Santiago Bernabéu
    Real MadridReal Madrid
    vs
    Borussia DortmundBorussia Dortmund
    Informação do jogo
    Champions League, Jornada 6 (Fase de Grupos)
    Santiago Bernabéu
    2016/12/07
    20:45

    partilhar

    Seguinte

    Champions League20:45Real MadridvsBorussia Dortmund

    Anterior
  2. Close
    vivê-la em Santiago Bernabéu
    Real MadridReal Madrid
    vs
    DeportivoDeportivo
    Informação do jogo
    La Liga, Jornada 15
    Santiago Bernabéu
    2016/12/10
    20:45

    partilhar

    Seguinte

    La Liga20:45Real MadridvsDeportivo

    Anterior

Seleccione a plataforma preferida para comprar os seus bilhetes

Ipiña Juan Antonio Ipiña Iza

1939 · 1949
Posição
médio
Local de nascimento
Ortuella (Vizcaya)
Ano de nascimento
23/08/1912

O primeiro grande capitão

Posição em campo: médio
Jogos efectuados: 302 oficiais
Internacional pela Espanha: 6 vezes

Poderoso interior, com grande técnica, força física e habilidoso com a bola nos pés. É recordado como o primeiro grande capitão do Real Madrid. Fez parte de uma linha média que faria história no futebol dos anos 30 e 40, juntamente com Sauto e Huete. Ipiña integrou o clube branco após a tragédia da Guerra Civil espanhola. A equipa estava em reconstrução, tendo permanecido apenas quatro jogadores: Lecue, Sauto, Bonet e Quincoces.

As condições económicas da instituição não permitiam grandes investimentos mas Ipiña constituiu uma excepção. Uma aposta para o futuro. Passou por todas as categorias da equipa madridista. Chegou ao Bernabéu na temporada 1939/40. Aos poucos foi recuando no seu posicionamento em campo em função das necessidades da equipa. Destacou-se pela entrega. Permaneceu dez temporadas no Real Madrid, até abandonar o futebol, em 1949, fechando uma etapa bem-sucedida.
 
Com o conjunto “merengue” triunfou na Traça de Espanha, troféu que levantou por duas vezes (1946 e 1947). É considerado o primeiro grande capitão madridista. Foi nessa qualidade que, a 14 de Dezembro de 1947, se encarregou de trocar galhardetes com o capitão de Os Belenenses na inauguração do estádio Santiago Bernabéu, então Chamartín.

Treinou o Real Madrid de Molowny, Muñoz ou Pahiño. Em 1953, um ano depois de chegar ao banco, o clube formou um triunvirato de técnicos. Ipiña passou a ser o secretário técnico, Enrique Fernández o novo treinador e José Villalonga ficou encarregado da preparação física. Foi nessa temporada que chegou ao clube a mais desejada das contratações, Alfredo Di Stéfano (link para a ficha), o homem que mudou a história do clube. Faleceu a 7 de Setembro de 1974.


Palmarés

2 Taças de Espanha

 

 

null
Buscar